Distrito Industrial de Silvânia deve gerar 400 vagas de emprego

Interessados em adquirir terrenos devem participar de Concorrência Pública na quarta-feira (9)


A Prefeitura de Matão informa que a abertura dos envelopes da Concorrência Pública envolvendo os interessados em adquirir terrenos no Distrito Industrial de Silvânia será realizada na quarta-feira (9), a partir das 8h30, no Departamento de Compras e Licitações. Para obter mais informações, os interessados podem entrar em contato com a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Rua 28 de Agosto, 651, Centro), que atende de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas (telefone 3384-7575).

O prefeito Edinardo Esquetini explica que serão disponibilizados 130 terrenos de 1.000 m² até 1.800 m². “É gratificante realizar este processo licitatório para instalar empresas no Distrito Industrial de Silvânia. Trata-se de uma grande oportunidade para o empresário, que irá pagar 10% do valor de um terreno que já está com toda a infraestrutura pronta, tendo guias, sarjetas, água e esgoto, energia e, o mais importante para o empresário, licenciado pela Cetesb. A maioria dos terrenos é de 1.000 m², pois apenas os de esquina chegam a 1.800 m². De qualquer forma, a pessoa pode comprar dois, três, quatro, cinco ou mais lotes com o pagamento de 10% do valor. É lógico que a licitação abre a possibilidade dos lances, ou seja, alguém dá 10% ou 12%, outro dá 15% ou 20%, então quem dá mais pela área fica com o terreno. Para finalizar, afirmo que lutamos muito para liberar esta área; deixamos tudo pronto para, enfim, gerar emprego com a instalação destas empresas”, conclui.

Segundo o secretário Hudson Martins, Matão e região podem participar deste processo licitatório. “Estamos muito felizes com esta conquista da administração e ótima oportunidade aos empresários, ainda mais depois de muitas dificuldades e resolução de problemas. Vamos conseguir realizar este processo de desenvolvimento da cidade, pois serão gerados emprego e renda por meio do Distrito Industrial de Silvânia. De imediato, logo após a licitação e definição das empresas, já será gerada a possibilidade de novos empregos indiretos, pois serão necessários profissionais de Engenharia, Arquitetura, pedreiros e serventes para projetos e para construir, além de empresas de material de construção que venderão mais e farão mais contratações. Depois, quando as empresas já estiverem instaladas e em funcionamento, serão gerados cerca de 400 empregos de forma direta”, destaca.

Após 14 anos do protocolo feito junto à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a atual gestão resolveu as pendências que existiam desde 2003. Ao longo de 2017 aconteceu um amplo trabalho de adequação do distrito e a liberação foi amparada pelos trâmites legais, que ainda incluiu a licença de operação publicada pela Cetesb. Dentre os ajustes realizados estão a recuperação das galerias de águas pluviais, pavimentação, interligação da rede de esgoto, construção das calçadas ecológicas e adequações na área verde, instalação da bomba d’água, outorga do poço, plantio de árvores e outras questões ambientais.

Empresas de médio e grande portes serão instaladas no local. As antigas concessões foram revogadas, portanto, as empresas interessadas devem participar da licitação para poderem adquirir os terrenos. É importante observar quais tipos de atividades podem ser realizadas (Cetesb). As empresas terão o prazo de seis meses para fazer o projeto, aprová-lo e iniciar as obras. Já a finalização deve acontecer em no máximo de 360 dias; caso não seja cumprida, a Prefeitura poderá retomar essas áreas para concessão a uma nova empresa.


Fonte: AIP


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários




Vídeo

Almir Sater

Assalto

Porta de casa

Graciano

Onix Plus